noticias Seja bem vindo ao nosso site msja.com.br!

Geral

Paraguai trava orçamento de Itaipu e salários no lado do Brasil ficam suspensos

Energia gerada atende todo MS e grupo tem projetos socioambientes hoje em 35 municípios do Estado

Publicada em 11/01/24 às 11:00h

CAMPO GRANDE NEWS


Compartilhe
Compartilhar a noticia Paraguai trava orçamento de Itaipu e salários no lado do Brasil ficam suspensos  Compartilhar a noticia Paraguai trava orçamento de Itaipu e salários no lado do Brasil ficam suspensos  Compartilhar a noticia Paraguai trava orçamento de Itaipu e salários no lado do Brasil ficam suspensos

Link da Notícia:

Paraguai trava orçamento de Itaipu e salários no lado do Brasil ficam suspensos
 (Foto: Usina hidrelétrica de Itaipu, em Foz do Iguaçu (Foto: Sara Cheida/Itaipu Binacional))

O Paraguai bloqueou o orçamento da Itaipu Binacional para 2024, com objetivo de pressionar o aumento da tarifa. Com isso, empregados, prestadores de serviços e fornecedores não estão recebendo o salário dos dois lados. Só no Brasil, o número de funcionários afetados chega a 70. Todos os municípios de Mato Grosso do Sul recebem energia gerada pela Itaipu. O grupo tem, inclusive, projetos socioambientais hoje em 35  municípios de Mato Grosso do Sul.

A informação da falta do dinheiro foi repassada pelo Sinefi (Sindicato dos Eletricitários de Foz do Iguaçu) à Folha de São Paulo. O que gerou a situação é o impasse entre diretorias e conselhos de Brasil e Paraguai sobre o preço da energia elétrica para este ano.

Sem ter uma definição, o país vizinho resolveu não dar andamento aos procedimentos que fixariam o orçamento para este ano, deixando a megausina sem fazer liberações financeiras.

A medida é considerada pressão paraguaia em tempos de revisão do Anexo C do Tratado de Itaipu, analisado pelos governos do Brasil e do Paraguai a partir do fim de 2023 e que vai definir, entre outros aspectos, questões financeiras da binacional. O primeiro item na pauta é justamente o valor da tarifa de energia.

O Paraguai defende aumento dos preços para a comercialização do excedente, ou que tenha direito de livre comércio, sem que fosse dirigido obrigatoriamente ao Brasil. Já os órgãos nacionais garantem que não há finalidade de lucro no projeto, implantado para segurança energética nos dois países.

Prefeitos de áreas afetadas pela construção da hidrelétrica aproveitam a revisão para reclamar que os prejuízos ao longo dos anos já são quatro vezes superiores aos pagamentos feitos pelos atingidos com o alagamento de 1.350 quilômetros quadrados, entre alagamento de florestas em área de preservação es espaços produtivos.

Em 2023, o lado brasileiro da Itaipu anunciou o investimento de R$ 1 bilhão para projetos socioambientais para atender 399 municípios do Paraná e os outros 35 de Mato Grosso do Sul.

Além disso, em dezembro do ano passado foi aprovado, em caráter provisório, a manutenção do valor do Cuse (Custo Unitário do Serviço de Eletricidade) em US$ 16 por kW para 2024.

Pelo acordo bilateral, os dois países dividem a energia meio a meio. Como os paraguaios não usam toda a sua parte, vendem para o Brasil. Com isso, distribuidoras das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste são obrigadas a comprar essa energia.

A produção da Itaipu atingiu 320,95 mil MWh no dia 18 de dezembro do ano passado, a maior desde 3 de fevereiro de 2021. Em 2022, a usina produziu 69,9 milhões MWh. Em 2021, 66,4 milhões MWh. Em 2020, 76,4 milhões MWh.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Copyright (c) 2024 - msja.com.br